Perkons S.A | Mobilidade e Segurança no Trânsito

Condutor Sinalização de trânsito

A sinalização de trânsito informa e orienta os usuários das vias. O respeito à sinalização garante um trânsito mais organizado e seguro para os condutores e pedestres.

Placas, inscrições nas vias, sinais luminosos, gestos etc. compõem a sinalização de trânsito. Essas informações regulamentam o trânsito, advertem os usuários das vias, indicam serviços, sentidos e distâncias, sendo classificadas em sinalização vertical, sinalização horizontal, dispositivos de sinalização auxiliar, sinalização semafórica, sinais sonoros e gestos.

O artigo 90, §1 do Código de Trânsito Brasileiro determina que a sinalização de trânsito é responsabilidade do órgão ou entidade com circunscrição sobre a via, e este responde pela falta, insuficiência ou incorreta colocação dos sinais.

A Resolução do Contran nº 160/04 (o Anexo II do Código de Trânsito Brasileiro) regulamente a Sinalização de Trânsito no Brasil.



SINALIZAÇÃO VERTICAL

A sinalização vertical é formada por placas, fixadas ao lado ou suspensas sobre a pista, que transmitem mensagens de perfil permanente. É classificada em três tipos, de acordo com sua função:

1. Sinalização de Regulamentação

As placas de regulamentação têm a finalidade de comunicar aos usuários as condições, proibições, restrições ou obrigações no uso da via. Suas mensagens são imperativas, e o desrespeito a ela constitui infração.A forma padrão do sinal de regulamentação é a circular, nas seguintes cores:
Fundo: Branco
Tarja: Vermelha
Orla: Vermelha
Símbolo: Preto
Letras: Pretas


Obrigação/Restrição

Proibição

Constituem exceção quanto à forma, os sinais: 


R-1 (Parada Obrigatória) 
Fundo:
Vermelho
Letras:
Brancas
Orla Interna:
Branca
Orla Externa:
Vermelha 


R-2 (Dê a Preferência)
Fundo: Branco
Letras: Vermelha 


Informações complementares 

Sendo necessário acrescentar informações tais como: período de validade, características e uso do veículo, condições de estacionamento, etc. deve-se anexar uma placa adicional abaixo da sinalização ou incorporar à principal, formando uma só placa. O padrão de cores é o seguinte: 
Fundo: Branco
Tarja: Vermelha
Orla Interna: Vermelha
Orla Externa: Branca
Símbolo: Preto
Legendas: Pretas 




» Conheça o conjunto de sinais de regulamentação


2. Sinalização de Advertência

As placas de advertência têm por finalidade alertar aos usuários da via as condições potencialmente perigosas, indicando sua natureza.
A forma padrão do sinal de advertência e quadrada, devendo uma das diagonais ficar na posição vertical, nas seguintes cores:
Fundo: Amarelo
Orla Interna: Preta
Orla Externa: Amarela
Símbolo e/ou Legenda: Pretos



Constituem exceção quanto à cor, os sinais:

A-24 (Obras)
Fundo e orla externa: laranja


A-14 (Semáforo à frente)
Símbolo:
cores preta, vermelha, amarela e verde
Fundo:
amarelo e, quando empregado em Obras, laranja.

Constituem exceção quanto à forma, os sinais:

A-26a (Sentido Único) e A-26b (Sentido Duplo)
Fundo: Amarelo
Orla Interna: Preta
Orla Externa: Amarela
Seta: Preta


A-41 (Cruz de Santo André)
Fundo: Amarelo
Orlas: Preta

Sinalização especial

São empregados em casos que as demais placas de advertência não podem ser utilizadas. O formato adotado é o retangular. O padrão de cores é o seguinte:
Fundo: Amarelo ou Laranja (em caso de sinalização de Obras)
Símbolo e/ou Legenda:
Pretos
Tarja:
Preta
Orla Interna:
Preta Orla
Externa:
Amarela

Exemplos:
a) Para faixas ou pistas exclusivas de ônibus


b) Para pedestres


c) Para rodovias, estradas e vias de trânsito rápido


Informações complementares

Sendo necessário acrescentar informações complementares, deve-se anexar uma placa retangular adicional abaixo da advertência ou incorporar à principal, formando uma só placa. O padrão de cores é o seguinte:
Fundo: Amarelo ou Laranja (em caso de sinalização de Obras)
Legenda: Preta
Tarja: Preta
Orla Interna: Preta
Orla Externa: Amarela


» Conheça o conjunto de sinais de advertência


3. Sinalização de Indicação

As placas de indicação têm por finalidade identificar as vias, os destinos e os locais de interesse; orientar condutores de veículos quanto aos percursos, destinos, distâncias e serviços auxiliares, podendo também educar o usuário. Suas mensagens são informativas ou educativas.

a) Placas de identificação: posicionam o condutor ao longo dos deslocamentos (em relação a distâncias ou destinos). Exemplos:

• de rodovias e estradas
Fundo: Branco
Orlas Internas: Pretas
Orla Externa: Branca
Tarja, Seta e Legendas: Pretas


• de municípios

Forma: retangular, com lado maior na horizontal
Fundo: Azul
Orla Interna: Branca
Orla Externa: Azul
Tarja, Seta e Legendas: Brancas


• de regiões de interesse de tráfego e logradouros
Forma: retangular, com lado maior na horizontal
Fundo: Azul
Orla Interna: Branca
Orla Externa: Azul
Tarja, Seta e Legendas: Brancas


• nominal de pontes, viadutos, túneis e passarelas
Forma: retangular, com lado maior na horizontal
Fundo: Azul
Orla Interna: Branca
Orla Externa: Azul
Tarja, Seta e Legendas: Brancas


• quilométrica
Forma: retangular, com lado maior na vertical
Fundo: Azul
Orla Interna: Branca
Orla Externa: Azul
Tarja, Seta e Legendas: Brancas


de limite de município / divisa de estados / fronteiras / perímetro urbano
Forma: retangular, com lado maior na horizontal
Fundo: Azul
Orla Interna: Branca
Orla Externa: Azul
Tarja, Seta e Legendas: Brancas


• de Pedágio
Forma: retangular, com lado maior na horizontal
Fundo: Azul
Orla Interna: Branca
Orla Externa: Azul
Tarja, Seta e Legendas: Brancas


b) Placas de orientação de destino: indicam ao condutor a direção que deve seguir, orientando percursos e/ou distâncias.

Mensagem de localidades
Forma: retangular, com lado maior na horizontal
Fundo: Verde
Orla Interna: Branca
Orla Externa: Verde
Tarja, Legendas e Setas: Brancas


Mensagem de nomes de rodovias/estradas ou associadas aos símbolos
Forma: retangular, com lado maior na horizontal
Fundo: Azul
Orla Interna: Branca
Orla Externa: Azul
Tarja, Legendas e Setas: Brancas
Símbolos: De acordo com a rodovia

Exemplos:
Indicativas de sentido (direção) 


Indicativas de Distância


Placas Diagramadas


c) Placas educativas:
tem a função de educar s usuários com relação a comportamento adequado e podem conter reforço quanto às normas gerais de circulação e conduta.

Forma:
Retangular, lado maior na horizontal
Fundo:
Branco
Orla Interna:
Preta
Orla Externa:
Branca
Tarja, Legendas e Pictogramas:
Pretos

Exemplos: 


d) Placas de serviços auxiliares: indicam/orientam locais onde estão os serviços indicados. Exemplos:

• para condutores
Forma: retangular, com quadro interno quadrado
Fundo: Azul
Quadro Interno: Branco
Seta e Legenda: Branca
Pictograma: Preto (Constitui exceção a placa indicativa de Pronto Socorro onde o símbolo deve ser vermelho)


» Conheça o conjunto de sinais de serviços auxiliares

• para Pedestres
Forma: Retangular, lado maior na horizontal
Fundo: Azul
Orla Interna: Branca
Orla Externa: Azul
Quadro Interno: Branco
Tarja, Setas e Legendas: Brancas
Pictograma: Preto



e) Placas de atrativos turísticos: indicam a localização de atrativos turísticos, orientando sobre direção e pontos de interesse.

Fundo: Marrom
Orla interna: Branca
Orla externa: Marrom
Quadro Interno: Branco
Tarja, Setas e Legendas: Brancas
Símbolo: Preto

» Conheça exemplos de pictogramas


• identificação de atrativo turístico


• de sentido de atrativo turístico


de distância de atrativo turístico



SINALIZAÇÃO HORIZONTAL

Esse tipo de sinalização viária se caracteriza por utilizar linhas, marcações, símbolos e legendas, pintados ou apostos sobre o pavimento das vias. Têm como função organizar o fluxo de veículos e pedestres; controlar e orientar os deslocamentos em situações com problemas de geometria, topografia ou frente a obstáculos; complementar os sinais verticais de regulamentação, advertência ou indicação. Em casos específicos, têm poder de regulamentação.

Características:
- Traçado Contínuo: linhas sem interrupção pelo trecho da via onde estão demarcando; podem estar longitudinalmente ou transversalmente apostas à via.
- Tracejada ou Seccionada: são linhas interrompidas, com espaçamentos respectivamente de extensão igual ou maior que o traço.
- Setas, Símbolos e Legendas: são informações escritas ou desenhadas no pavimento, indicando uma situação ou complementando sinalização vertical existente.
- Cores:
Amarela: utilizada para regular fluxos de sentidos opostos; delimitar de espaços proibidos para estacionamento e/ou parada e; demarcar obstáculos.
Branca: utilizada para regular fluxos de mesmo sentido; delimitar trechos destinados ao estacionamento regulamentado de veículos em condições especiais; marcar faixas de travessias de pedestres e; na pintura de símbolos e legendas.
Vermelha: utilizada para demarcar ciclofaixas e/ou ciclovias e nos símbolos de hospitais e farmácias (cruz).
Azul: utilizada nas pinturas de símbolos em áreas de estacionamento ou de parada para embarque e desembarque, para pessoas portadoras de deficiência física.
Preto: utilizada para proporcionar contraste entre o pavimento e a pintura.

1. Marcas longitudinais

a) Linhas de divisão de fluxos opostos (AMARELA)
Simples Contínua:

Não permite ultrapassagem e deslocamentos laterais

Simples Seccionada:

Permite ultrapassagem e deslocamentos laterais

Dupla Contínua:

Não permite ultrapassagem e deslocamentos laterais

Contínua/Seccionada:

Permite a ultrapassagem para um único sentido

Dupla Seccionada:

Permite ultrapassagem

Exemplo de aplicação:

Ultrapassagem permitida somente no sentido "B"

b) Linhas de divisão de fluxos de mesmo sentido (BRANCA)
Contínua:

Não permite ultrapassagem e transposição de faixa de trânsito

Seccionada

Permite ultrapassagem e transposição de faixa de trânsito

Exemplo de aplicação:

Proibida a mudança de faixa entre A-B-C. Permitida ultrapassagem e mudança de faixa entre D-E-F

c) Linhas de bordo (BRANCA)

Delimita, através da linha contínua, a parte da pista destinada ao deslocamento dos veículos

Exemplo de aplicação:


d) Linhas de continuidade (AMARELA ou BRANCA) 

Dá continuidade visual às marcações longitudinais (cor branca, quando dá continuidade a linhas brancas; cor amarela, quando dá continuidade a linhas amarelas).

Exemplo de aplicação:



2. Marcas transversais

a) Linhas de retenção (BRANCA)


Exemplo de aplicação:


b) Linhas de estímulo à redução de velocidade (BRANCA)


Exemplo de aplicação:


c) Linha de "Dê a preferência"


Exemplo de aplicação:


d) Faixa de travessia de pedestres (BRANCA)
Tipo Zebrada:


Tipo Paralela:


Exemplo de aplicação:


e) Marcação de cruzamentos rodocicloviários (BRANCA)
Ciclovia:


Ciclofaixa:


f) Marcação de área de conflito (AMARELA)


Exemplo de aplicação:


g) Marcação de área de cruzamento com faixa exclusiva (AMARELA ou BRANCA)

Cor amarela - para faixas exclusivas no contra-fluxo.



Exemplo de aplicação:


h) Marcação de cruzamento rodoferroviário (BRANCA)



3. Marcas de canalização

Separação de fluxo de tráfego de sentidos opostos


Separação de fluxo de tráfego de mesmo sentido


Exemplo de aplicação:



4. Marcas de delimitação e controle de estacionamento e/ou parada

a) Linhas de indicação de proibição de estacionamento e/ou parada (AMARELA)


Exemplo de aplicação:


b) Marca delimitadora de parada de veículos específicos (AMARELA)


Exemplo de aplicação:


c) Marca Delimitadora de Estacionamento Regulamentado (BRANCA)
Em ângulo:


Paralelo ao meio-fio (simples contínua ou tracejada):


Exemplo de aplicação:



5. Inscrições no pavimento

a) Setas indicativas de posicionamento na pista para a execução de movimentos (BRANCA)


Siga em frente

Vire à esquerda

Vire à direita

Siga em frente ou
vire à esquerda

Siga em frente ou
vire à direita

Retorno à direita


Retorno à esquerda



Exemplo de aplicação:


b) Símbolos
Exemplos:
Dê a preferência


Cruz de Santo André


Serviços de Saúde


Bicicleta



Deficiente Físico


c) Legendas (BRANCA)



DISPOSITIVOS DE SINALIZAÇÃO AUXILIAR

Os dispositivos de sinalização auxiliar aumentam a visibilidade dos sinais e chamam a atenção para obstáculos no local. São elementos aplicados ao pavimento da via, junto a ela, ou nos obstáculos próximos, de forma a tornar mais eficiente e segura a operação da via. Os dispositivos de sinalização auxiliar aumentam a visibilidade dos sinais e chamam a atenção para obstáculos no local.

1. Delimitadores

Elementos utilizados para melhorar a percepção do condutor quanto aos limites do espaço destinado ao rolamento e a sua separação em faixas de circulação. Exemplos:

• Balizadores


Balizadores de pontes, viadutos, túneis, barreiras e defensas


Tachas


Tachões


Cilindros delimitadores



2. Canalização

Elementos apostos em série sobre a superfície pavimentada em substituição às guias quando não for possível a construção imediata das mesmas ou para evitar que veículos transponham determinado local ou faixa de tráfego. Exemplos:

• Prismas


• Segregadores



3. Sinalização de alerta

Conjunto de elementos colocados ou aplicados junto ou nos obstáculos e ao longo de curvas horizontais, com o objetivo de melhorar a percepção do condutor quanto a possíveis mudanças bruscas no alinhamento horizontal da via. Exemplos:

• Marcação de obstáculos

Obstáculos com passagem só pela direita


Obstáculos com passagem por ambos os lados


Obstáculos com passagem só pela esquerda


Parte superior do obstáculo

• Marcadores de perigo


• Marcadores de alinhamento



4. Alterações nas características do pavimento

Recursos que alteram as condições normais da pista de rolamento. São utilizados para estimular a redução da velocidade; aumentar a aderência ou atrito do pavimento; alterar a percepção do usuário quanto a alterações de ambiente e uso da via, induzindo-o adotar comportamento cauteloso; incrementar a segurança e/ou criar facilidades para a circulação de pedestres e/ou ciclistas.


5. Proteção contínua

Elementos colocados de forma contínua e permanente ao longo da via com o objetivo de evitar que o veículo e/ou pedestres. Exemplos:

• Defensas metálicas


• Barreiras de concretos


Gradis de canalização e retenção (maleável ou rígido)


Dispositivos de contenção e bloqueio


Dispositivos anti-ofuscamento



6. Luminosos

Dispositivos que se utilizam de recursos luminosos para proporcionar melhores condições de visualização da sinalização, ou que permitem a variação da sinalização ou de mensagens. Exemplos:

• Painel eletrônico e painel com setas luminosas


7. Uso temporário

Elementos utilizados em situações especiais e temporários como obras ou situações de emergência ou perigo. Exemplos:

• Cones


Cilindro


Balizador móvel


Tambores


Fita zebrada


Cavaletes


Barreiras (móveis ou fixas)


Cancelas


Tapumes


Gradis (fixos, dobráveis, modulados ou telas plásticas)


Elementos luminosos complementares


• Bandeiras


Faixas 



SINALIZAÇÃO SEMAFÓRICA

É a sinalização viária que se compõe de indicações luminosas acionadas alternada ou intermitentemente, cuja função é controlar os deslocamentos.


1. Sinalização semafórica de regulamentação

a) Para controle de fluxo de veículos:
- Vermelha: indica obrigatoriedade de parar;
- Amarela: indica "Atenção", devendo o condutor parar o veículo, salvo se isto resultar em situação de perigo;
- Verde: indica permissão de prosseguir na marcha, podendo o condutor efetuar as operações indicadas pelo sinal luminoso.

• Compostos de três luzes dispostas em seqüência pré-estabelecida:


• Compostos de duas luzes dispostas em seqüência pré-estabelecida – vertical ou horizontal
Para uso exclusivo em controles de acesso específico. Nestes casos o comando "Amarelo" é substituído pelas duas luzes acesas ao mesmo tempo. 


• Com símbolos

O símbolo pode estar sozinho ou integrando um semáforo de três ou duas luzes. Indicam: direção controlada; controle de faixa reversível e direção livre. 

Direção controlada (amarelo com seta é opcional)


Direção livre


Controle ou faixa reversível

b) Para controle de fluxo de pedestres:
- Vermelha: indica que os pedestres não podem atravessar;
- Vermelha Intermitente: assinala que a fase durante a qual podem passar os pedestres está a ponto de terminar. Isto indica que os pedestres não poderão começar a cruzar a via e os pedestres que hajam indicado a travessia na fase verde se desloquem o mais breve possível para o refúgio seguro mais próximo;
- Verde: assinala que os pedestres podem passar.



2. Sinalização semafórica de advertência

Tem a função de advertir da existência de obstáculo ou situação perigosa. Compõe-se de uma ou duas luzes de cor amarela cujo funcionamento é intermitente ou piscante alternado, no caso de duas luzes. 

No caso focal de regulamentação, admite-se o uso isolado da indicação luminosa em Amarelo intermitente, em determinados horários e situações específicas.

 


SINALIZAÇÃO DE OBRAS

A sinalização de obras tem como característica a utilização dos sinais e elementos da sinalização vertical, horizontal, semafórica, e dos dispositivos auxiliares para preservar as condições de segurança e fluidez do trânsito e de acessibilidade. Na sinalização de obras, os elementos que compõem a sinalização vertical de regulamentação, a sinalização horizontal e a sinalização semafórica têm suas características preservadas.

Cores
Fundo: Laranja
Símbolo: Preta
Orla: Preta
Tarjas, Setas e Letras: Preta

Exemplo:



GESTOS

1. Agentes de trânsito

Os gestos dos agentes de trânsito correspondem a movimentos convencionais de braço, para orientar e indicar o direito de passagem dos veículos. A sinalização dos agentes prevalece sobre as regras de circulação e as normas definidas por outros sinais de trânsito.

Ordem de parada obrigatória para todos os veículos. Quando executada em interseções, os veículos que já se encontrem nela não são obrigados a parar.
Ordem de parada para todos os veículos que venham de direções que cortem ortogonalmente a direção indicada pelos braços estendidos, qualquer que seja o sentido do seu deslocamento.

Ordem de parada para todos os veículos que venham de direções que cortem ortogonalmente a direção indicada pelo braço estendido, qualquer que seja o sentido do seu deslocamento.
Ordem de diminuição da velocidade.
Ordem de parada para os veículos aos quais a luz é dirigida.
Ordem de seguir.

As ordens emanadas por gestos de agentes de trânsito prevalecem sobre as regras de circulação e as normas definidas por outros sinais de trânsito.

2. Condutores

Os gestos do condutor dos veículos são realizados com o braço esquerdo para sinalizar suas intenções de mudança de direção, redução brusca de velocidade ou parada.

Dobrar à esquerda


Dobrar à direita


Diminuir a marcha ou parar


SINAIS SONOROS

Os sinais sonoros somente devem ser utilizados em conjunto com os gestos do agente.

SINAIS DE APITO SIGNIFICADO EMPREGO
Um silvo breve Siga Libera o trânsito em direção/sentido indicado pelo agente
Dois silvos breves Pare Indica parada obrigatória
Um silvo longo Diminua a marcha Quando for necessário fazer diminuir a marcha dos veículos

 

Além da sinalização através de apitos realizada pelos agentes da autoridade de trânsito nas vias públicas, podemos encontrar sinais sonoros em equipamentos eletrônicos.

Um exemplo é a sinalização sincronizada com o semáforo, geralmente instalada em locais próximos a hospitais, institutos de cegos, clínicas e lugares específicos de movimentação de deficientes visuais, para auxiliar a travessia de portadores de deficiência visual. Também o alarme sonoro instalado nos cruzamentos de vias férreas, que alertam os motoristas e pedestres sobre a passagem de trens no local.

Compartilhe:
« Voltar


» Resoluções do Contran sobre sinalização: nº 160/04nº 348/10nº 243/07nº 236/07nº 180/05


» Abreviaturas utilizadas nas placas de indicação


» Por que as luzes de PARE são vermelhas?

Você já parou para pensar por que os semáforos, luzes de freio, luzes nas asas dos aviões que indicam para onde ele irá virar quando em solo e vários outros sinalizadores de "pare" são feitos na cor vermelha? Certamente o fato da universalização do significado é uma boa desculpa. Porém, há outro bom motivo. Cada cor de luz possui um raio de tamanho diferente, ou seja, algumas atingem maior distância antes de se dispersarem e ficarem invisíveis do que outras. A cor vermelha é a que possui um raio maior, podendo ser vista de grande distância e dando possibilidade aos motoristas de parar mais rápido.
Fonte: Ciência em pauta